Pattern

Várias linhas emboladas. Se sobrepondo, se intercalando, como um novelo sem formato definido. Como um formato que muda a cada segundo. E toma novas formas, mas não se fixa em nenhuma. E pulsa, constantemente. Rumina baixo e às vezes um pouco mais alto. Uma voz que dá para acalmar. Mas na maior parte das vezes não dá. Se embola. No meio do peito. Um obstáculo que não deixa o ar passar direito. Cada pulsação dói um pouco. Um embolado de nós que destroi toda a ordem dos sentimentos. Que enrosca no pensamento. Que bagunça tudo. Rumina cada pedacinho de racionalidade. Refaz os padrões da estabilidade. Causa caos. Embora queira trazer ordem. Se encolhe e se esparrama. Ocupa o espaço disponível. Se acalma e se retrai. Mas continua. Permanece. Padrões. Mudam mas não se mudam.

Os padrões estão de fato se repetindo ou é tudo novo e eu não consigo perceber porque só vejo os padrões?

14.03.2022 — Wien, sobre ansiedade

--

--

Brazilian, red, feminist, bi+poly, vegan, saggitarius. Current LLM in Human Rights (Austria). MA in Gender Studies (UK/Spain). Bachelor of Law (Brazil).

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store